Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

John Taylor Gatto

O segredo da instituição escolar actual é que ela é indiferente à forma como as crianças melhor aprendem e hostil às suas esperanças e sonhos. Desde o seu início ela foi propositadamente constituída tal e qual ela agora é, para servir a economia de produção em massa e para estabilizar a ordem social existente, apesar da sua injustiça. Por este motivo tornaram a escolarização obrigatória.


As escolas ensinam-nos a que classe pertencemos, como no sistema de castas. Elas ensinam às crianças que elas devem permanecer na classe que lhes foi atribuída, seja ela adequada ou não. Esta é uma visão que nega o gênio natural das crianças.

Através de campaínhas, ordens e outros mecanismos, as escolas ensinam que nada vale a pena acabar. Será então de estranhar que, depois de passarem por esse processo vezes sem conta, muitas crianças concluam que nada vale a pena começar?

Através do uso de recompensas e castigos, as escolas tornaram-se enormes laboratórios de psicologia comportamental, ensinando que o livre arbítrio, mesmo em questões tão básicas como a necessidade de urinar, deve ser subordinado aos caprichos de quem tém o poder.

Na escola, as crianças aprendem que os professores lhes dizem o que pensar e durante quanto tempo, e que valores devem ser dados às várias ideias e formas de as gerir.

Ao separar as crianças das suas famílias, culturas, religiões e visinhança - ou seja, de tudo que lhes dá força - as escolas ensinam as crianças a se traírem a si próprias, a esperar que os professores lhes digam o que fazer e se o que fazem é bom ou mau. William Torrey Harris, comissário da educação dos E.U.A. entre 1889 e 1906, recomendou que as escolas ensinassem deliberadamente a auto-alienação como a via necessária para o êxito pedagógico.

As escolas ensinam que ninguém pode escapar a fiscalização do Estado e seus agentes. Cada acção produz um relatório codificado numericamente, e a soma desses números, juntamente com uma série de opiniões alheias, resulta num perfil que para sempre dirá ao mundo quem o estudante realmente é.

www.johntaylorgatto.com

Sem comentários: