Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Mudanças e transições

Mudar de casa traz muitas memórias para quem, como eu, já passou por essa experiência vezes sem conta...


Para apoiar o meu filho durante este processo, resolvi pesquisar o assunto, e encontrei aqui um cursinho da Open University sobre este tema. Eis a introdução:

"Compreender por que razão certos lugares se tornam importantes ajuda-nos a entender o que acontece quando as pessoas mudam de zona ou de casa, uma situação que se vai tornando cada vez mais comum. A nossa casa, o sítio onde moramos, é o lugar central para a maioria de nós, e já há muita pesquisa sobre o significado que lhe damos.

Passamos muito tempo em casa e investimos nela, tanto financeira como emocionalmente, parte de nós próprios. A nossa casa é onde a nossa família vive, um lugar seguro, privado, familiar, onde nos cercamos das nossas posses. Quando nos dá uma sensação de segurança, permanência, e de pertencer, ficamos apegados. Mas para muitas pessoas esse não é o caso...
"


O que o curso não aborda é o facto de que as dificuldades não são causadas pelas mudanças mas pelo apego; apego aos edifícios, à zona onde moramos, aos objectos, ao estatuto e, principalmente, à nossa identidade.

3 comentários:

Lara Gisela disse...

Até aos meus 12 anos, mudei inúmeras vezes de casa, de cidade, de país, e já em achava bom nem mau, fazia parte da nossa vida.
Depois só voltei a mudar de casa aos 28, quando casei, mas não mudei de cidade. Penso que mudar de cidade é mais complicado, pelo menos para mim, que preciso muito das pessoas que estão à minha volta, umas há mais anos, outras há menos. Depois, como também estou muito envolvida em actividades da comunidade, isso também me faz falta. Mas confesso que já sinto falta de alguma mudança. Pelo menos de casa.
Boa sorte para vocês.
Beijocas

Tibetan Star disse...

Obrigada pelo comentário, Lara.

Isabel de Matos disse...

Boa mudança!!!
Eu também mudei muitas vezes. Estou há 7 anos nesta minha última casa e local e já pensámos em mudar de novo, porque a família vai crescendo e a casa já está a tornar-se muito pequena para todos. Quando viémos para cá, eu fiz as contas e apercebi-me que desde pequena esta já é a minha 14ª casa e já tinha feito 16 mudanças de casa e de local, isto porque das duas vezes que fui viver uns tempos para Moçambique, ao regressar,voltei a vir viver para a casa onde morava antes de ir para lá... daí a diferença 14 casas 16 mudanças... :)
Sempre me adaptei uito be, pois sempre me senti muito agradecida aos lugares onde vivi por me terem proporcionado viver lá momentos maravilhosos e quanto às pessoas estão senpre comigo no meu coração, mesmo que passamos a estar menos tempo juntas. E há algumas dessas pessoas que mudam de local comigo :)
Mas compreendo que é difícil para algumas pessoas as mudanças e transições, sobretudo para os nossos filhos, pois às vezes há vários tipos de mudança associados que são um pouco mais difíceis...
No entanto, sentindo tranquilidade pois sabemos que daqui a pouco tempo os novos sítios e as novas pessoas vão voltar a tornar-se parte do nosso aconchego familiar, aliado ao sentimento de aventura que é conhecer novas paragens, ideias, pessoas e tantas coisas e possibilidades, tudo se torna muito mais maravilhoso, quanto a mim!

Muitos beijinhos para os dois e depois contem e mostrem como passam a ser vossas essas novas paragens :)

Beijinhos
Isabel