Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Ensino doméstico para crianças especiais

Aqui fica mais um artigo que apareceu há 10 dias no jornal. O original, em inglês, está aqui.

Uma dúzia de amigos e familiares de Henry, um menino autista com 4 anos, foi ao céu angariar £ 3.500 para contribuir para a sua educação domiciliar.

O corajoso grupo, liderado por Warwick, o pai do menino, reuniu-se perto de Bicester, Oxfordshire, para um gigantesco esforço: saltarem de paraquedas!

O dinheiro vai apoiar a campanha de angariação de fundos, Helping Henry, que visa conseguir £ 10.000 para o ensino doméstico e o tratamento da criança. Os pais querem usar o programa Son-Rise, desenvolvido na América por pais de crianças com autismo.

Cerca de 60 amigos e famiriares apareceram no aeroporto para apoiar os paraquedistas. Warwick disse: "Nós tivemos um dia fantástico e conseguimos arranjar cerca de £ 3500, o que vai fazer uma grande diferença para Henry."

Henry andava na escola mas depois de ter sido diagnosticado com autismo em Junho de 2007 os pais, que completaram programas de formação centrados no desenvolvimento da atenção e das competências sociais do filho, decidiram educá-lo em casa.

Warwick: "Depois de termos observado as mudanças positivas no nosso filho estamos confiantes de que o ensino doméstico e o método Son-Rise é o melhor para Henry."

2 comentários:

Adriana disse...

Tenho uma filha com dificuldades cognitivas. Ela está com nove anos e ainda não lê com fluência, tem dificuldades de compreensão de um modo geral e no raciocínio matemático(apesar de frequentar a escola desde o maternal). Este ano tomei a decisão de deixá-la sem escola e ter aulas em casa com uma professora particular e resultado tem sido muito motivo. É bom saber que esta não é uma atitude ilegal. Mas devo fazer algum comunicado?
Grata ,
Adriana

Paula disse...

Onde residem? A lei portuguesa é diferente da brasileira...