Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

domingo, 31 de maio de 2009

Número recorde de crianças educadas em casa

Este artigo foi publicado ontem aqui.

Em Lincolnshire, o número de crianças educadas em casa desde 2002 mais que quadruplicou. Pensa-se que um dos principais factores por trás desta tendência seja a melhoria no acesso à internet em casa.

Informação recebida da Câmara de Lincolnshire revela que actualmente 417 jovens estão a aprender em casa. Este salto de mais de 460% - em 2002 apenas 89 crianças estavam no ensino doméstico - é visto pelas autoridades educacionais como parte de uma tendência crescente a nível nacional.

Mas os "peritos" têm tido dificuldades em identificar as verdadeiras razões para a mudança. O acesso aos recursos educativos na internet é visto como um factor-chave. Más experiências na escola é outro factor, e outro ainda o facto de que os pais estão mais conscientes das várias opções disponíveis no que toca à educação dos filhos.

Legalmente, as crianças não são obrigadas a ir à escola, mas devem receber uma educação algures. Chris Rogers, um professor de violino, e sua esposa Susanna Matthan optaram pelo ensino doméstico para a filha Asha (11) desde a sua infância. E está convencido de que a tendência para o ensino doméstico vai continuar no futuro:

"A maior parte dos pais opta por mandar os filhos para a escola e por transferir toda ou a maior parte dessa responsabilidade para a escola. Mas muitos pais tornam-se desconectados dos filhos, especialmente durante o ensino secundário. As crianças desenvolvem-se muito melhor quando os pais estão envolvidos na sua educação."

O número de jovens no ensino doméstico, ou educação domiciliar, foram divulgados ao Echo sob o Freedom of Information Act. Nestes últimos 2 anos houve um aumento de 8% - e os funcionários da DRE acham que o número irá provavelmente continuar a aumentar.

Sem comentários: