Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Adolf Hitler e o ensino doméstico

Em 1938 Hitler tornou o ensino doméstico ilegal. Não por acreditar no valor dos diplomas, muito pelo contrário, como indica a seguinte passagem do seu livro Minha Luta:

"A chamada "intelectualidade" vê com infinito desdém todo aquele que não passou pelas escolas oficiais, a fim de se deixar encher de sabedoria. Nunca se pergunta: Que sabe o indivíduo e sim: que estudou ele?

Para essas criaturas "cultas" mais vale a cabeça oca, que vem protegida por diplomas, do que o mais vivo rapazola que não possua tais canudos."


Hitler sabia, no entanto, que a escola é um dos métodos mais eficazes para o controle das massas, porque, como ele próprio dizia, a juventude de hoje é o povo de amanhã.

"...já hoje, o Estado, no que diz respeito à cultura intelectual, passa por cima do livre arbítrio dos indivíduos e, sem consultar a vontade dos pais, torna obrigatória a frequência às escolas..."

Obviamente, o desenvolvimento do pensamento crítico que resulta naturalmente da liberdade de aprender proporcionada pelo ensino doméstico era considerado algo indesejável!

"Quanto a aprender em casa, nem se fale nisso.
O que a criança ouve em casa não é de molde a fortalecer o respeito às pessoas com que vai conviver. Ali nada de bom parece existir na humanidade; todas as instituições são combatidas, desde o professor até às posições mais elevadas do Estado. Trata-se de religião ou da moral em si, do Estado ou da sociedade, tudo é igualmente ultrajado da maneira mais torpe e arrastado na lama dos mais baixos sentimentos. De menino de treze anos ele passou, aos quinze, a um desrespeitador de toda autoridade."

Na Alemanha, a lei continua em vigor, e o ensino doméstico continua a ser ilegal.

2 comentários:

Marcio Flavio Menezes disse...

tem muito fascista sionista que não manda seus filhos pra escola porque não quer deixa-los se "contaminar" com a ralé.... ora, a escola, nos moldes prussianos atuais, a escola focada nas matérias, nas disciplinas, vai de mal a pior, qualquer um sabe disso... então, qual é a melhor opção? se todos nós estamos sujeitos ao auto-engano? a educação centrada no ser humano, proposta por Krishnamurti, me parece ser a melhor proposta.

Marcos Dias disse...

Marcio Flavio Menezes

Estes mandam seus filhos a escolas que seguem suas ideologias, no caso escolas religiosas e militarizadas.

Não optarão pela desescolarização.