Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Ensino doméstico nas Filipinas

Continuamos a nossa volta ao mundo da educação domiciliar.
Hoje é a vez das Filipinas, com Kids Ahoy, uma comunidade muito activa de pais, educadores, crianças e jovens filipinos.



Nos 2 vídeos que se seguem, Joanne Parsons, a fundadora de Kids Ahoy, participa num debate sobre a educação domiciliar como método alternativo à escola. O programa data de 16 Julho 2009 na QTV11/GMA. Deixo uma tradução bastante livre daquilo que consegui captar.



QTV11/GMA: Bem vindos. Participando no nosso debate de hoje está a fundadora da comunidade online para pais e educadores que seguem métodos de aprendizagem alternativos. Por favor dêem as boas vindas a Joanne Parsons.

QTV11/GMA: Olá Joanne, e bem vinda ao programa.

JP: Olá e obrigada pelo convite.

QTV11/GMA: E também Joel Yuvienco, educador que promove técnicas inovativas de ensino-aprendizagem.

JY: Obrigada.

QTV11/GMA: Em relação ao currículo académico, se compararmos o ensino doméstico ao ensino regular, o currículo é semelhante ou os que optam pela educação domiciliar acabam por aprender mais?

JP: Poderíamos dizer que é o mesmo; de facto são iguais porque as competências desenvolvidas no ensino doméstico são essencialmentes as mesmas que são desenvolvidas no sistema de ensino regular. As famílias que optam pela educação domiciliar estão a par de todas essas coisas pois fazem muita pesquisa nessa área.

QTV11/GMA: Todos os níveis ou anos são feitos em preparação para os que se seguem?

JP: Sim, exactamente.

QTV11/GMA: Então se durante o 2º ano uma estudante em regime de ensino doméstico decidir no ano seguinte fazer a transferência para o ensino regular, ela pode fazer a matrícula sem problemas e entrar directamente para o 3º ano sem precisar de repetir o 2º ano?

JP: Sim. A vantagem do ensino doméstico é que as aulas são individuais, de um a um. Temos mais tempo para aprender sobre cada tópico e por isso é mais fácil adquirir as competências requeridas. Nas aulas em casa as crianças/jovens não têm de ficar à espera que os colegas da turma aprendam a mesma coisa.

QTV11/GMA: E a socialização?



JP: A socialização é uma das coisas que os pais que estão considerando o ensino doméstico para os filhos sempre perguntam mas nós que já estamos fazendo a educação domiciliar sabemos que não é um problema. As pessoas geralmente têm uma ideia muito errada da realidade do ensino doméstico - o facto é que o mundo é a nossa sala de aulas. Nós queremos ter a liberdade de educar os nossos filhos da maneira que melhor vai ao encontro dos seus estilos de aprendizagem.

QTV11/GMA: Quem é que não seria um bom candidato ao ensino doméstico? Os que têm pais demasiado ocupados?

JY: Essa é uma pergunta muito interessante. O principal é o nível de dedicação dos pais.

QTV11/GMA: Os pais têm que fazer as coisas em colaboração com os filhos.

JY: Primeiro depende, naturalmente, da idade dos filhos. Se a criança tiver 5 anos os pais estão muito envolvidos. O ensino doméstico é muito flexível e se surgirem problemas há muito material disponível. E todas as coisas são vistas como objectos de aprendizagem. Quer seja uma ida a um museu ou até uma visita a uma escola tradicional, para ver o que as crianças acham, tudo isso também faz parte da aprendizagem. O principal é a atitude dos pais e até que ponto estão dispostos a enfrentar quaisquer dificuldades que possam surgir.

QTV11/GMA: E quando mais tarde se candidatam a um emprego numa empresa, são-lhes dadas as mesmas oportunidades que dão aos que tiveram uma educação tradicional ou será que são vistos com maus olhos?

JY: Partindo do princípio que construiram um bom portfolio e que podem demonstrar o que podem fazer não terão quaisquer problemas.

QTV11/GMA: Então não há discriminação a esse nível. É bom saber que têm as mesmas oportunidades.

Em seguida entrevistam 3 ou 4 jovens que estão a fazer o ensino doméstico mas não percebo nada do que dizem... nada excepto que a Aya Aranas está estudando com a Open University. E a entrevista acaba com uma série de agradecimentos e despedidas.

Links
Philippines Blended Homeschool
Canal YouTube de Kids Ahoy

Sem comentários: