Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

domingo, 6 de setembro de 2009

Entrevista sobre o unschooling



Fox News: Esta semana, por todo o país, estudantes estão de regresso às aulas mas há crianças e jovens que não se vão juntar a eles: seguem uma abordagem não estruturada à aprendizagem, conhecida por "unschooling". Mas será que esta abordagem os prepara para o futuro? Vamos debater este tema com Pat Farenga, Presidente de Holt Associates que adoptou esta abordagem com suas filhas, e Webb Egerton, psicóloga.

Pat, obrigada pela tua presença. Qual é a diferença entre o unschooling, que tu fazes com as tuas 3 filhas, e o homeschooling?

Pat Farenga: Bem, nós não transformamos a nossa casa numa escola em miniatura, não seguimos o currículo escolar nem prescrições sobre o que deve acontecer a determinada altura. Em vez disso, seguimos os interesses das nossas filhas, as suas paixões, e trabalhamos com isso, buscando materiais, recursos e professores que lhes ajudarão a desenvolver esses aspectos das suas personalidades.

Fox News: Descobrir os interesses dos nossos filhos e estimulá-los faz sentido mas o que acontece se as tuas filhas não estiverem interessadas, por exemplo, na história dos E.U.A.? Como é que elas irão obter esses conhecimentos?

Pat Farenga: Em primeiro lugar, a história dos E.U.A. não é algo que pertence às escolas; a história dos E.U.A. é um facto da vida, está lá fora, não a podemos evitar. Nós encontramos a história dos E.U.A. passeando pelas ruas de Boston por isso lá porque o aluno rejeita educação formal numa sala de aulas isso não quer dizer que não vai aprender de outras formas. Esta é uma das grandes vantagens do unschooling, poder usar as múltiplas inteligências e todos os tipos de métodos para ajudar os nossos filhos a aprender, e essa aprendizagem não tem que ser do mesmo escopo nem seguir a mesma sequência. Lá porque os miúdos aprendem história dos E.U.A. no 3º ano isso não quer dizer que não possam aprender no 8ºano ou até mais tarde.

Fox News: Bem, apresentas bons argumentos. Então qual é o problema com o unschooling?

Webb Egerton: Deixem-me começar por dizer que existe uma diferença enorme entre o homeschooling e o unschooling. Todos os anos, neste país, mais de 1 milhão de adolescentes abandonam a escola por não terem recebido educação ou preparação suficiente e não há nenhuma estrutura, por isso é muito difícil para muitos miúdos não-escolarizados obterem essa preparação para a vida mais tarde. Se nunca aprenderem matemática como é que poderão vir a ser astronautas? Poderão vir a ser astronautas mais tarde?

Fox News: Pat, por que razão optaste por não mandar as tuas filhas para uma escola tradicional?

Pat Farenga: Por causa da minha experiência de escola. Apercebi-me que a maior parte das coisas que aprendi depressa esqueci e... bem, só essa razão é suficiente. Afinal, não é esse o objectivo da escola? Tornarmo-nos mais espertos que um miúdo do 5º ano?

Webb Egerton: Bem, isso não é totalmente verdade porque à noite, quando vamos dormir, tudo que aprendemos durante o dia, quer tenhamos consciência de ter aprendido ou não, é trabalhado pela nossa psique. À noite, durante o sono, nós processamos tudo aquilo que aprendemos durante o dia, à noite o nosso cérebro continua acordado, por isso podemos não usar algo que aprendemos durante o dia até muito mais tarde...

Fox News: Mas está lá, na nossa psique.

Pat Farenga: E o mesmo é verdade em relação ao que aprendemos informalmente. Gostaria de fazer a distinção entre o abandono escolar e o unschooling. No abandono escolar, os jovens frequentaram a escola e decidiram abandoná-la. Deixem-me dizer que trabalho com 2 centros de aprendizagem para crianças e adolescentes no ensino doméstico. No entanto, o que estamos a descobrir é que esses jovens - que abandonaram a escola por volta dos 16 anos e cujas famílias não estão interessadas na sua educação -, querem aprender e por isso vêm ter conosco nestes centros criados especificamente para dar apoio ao ensino doméstico.

Webb Egerton: E muitos jovens não escolarizados precisam de uma aprendizagem estruturada...

Fox News: Bem, isso depende da abordagem que os miúdos seguem, se têm iniciativa própria, e assim por diante. Obrigado Pat por teres aberto este debate e obrigada Webb pela tua presença. Concerteza teremos no futuro outra oportunidade para continuar o debate.

2 comentários:

Sofia,Pedro e Joana disse...

Que abordagem fantástica, obrigada pela partilha!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Paula disse...

Olá a todos os três!

Obrigada pela visita e pelo comentário.
Bjs
Paula