Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Escola inclusiva ou abusiva?

e o poder da motivação intrínseca...

Portugal e o Brasil estão agora a adoptar o que noutros países já se chegou à conclusão que não passa de uma utopia. No Reino Unido já muitos chegaram à conclusão que o processo de dirigir os alunos especiais para o ensino regular não passa de uma forma de abuso para muitos desses alunos. Scott James, que tem a síndrome de Asperger, é um bom exemplo.

Não sei se em Portugal ou no Brasil existe o programa X Factor ou não mas esta semana Scott, agora com 22 anos, impressionou tanto os juízes que passou à 2ª fase do concurso.



Neste artigo ele partilha a sua experiência de "inclusão". Passo a traduzir um trecho:

O bullying (violência escolar) que sofreu na "escola inclusiva" devido ao seu autismo foi tão severo que passou 7 anos sem sair de casa. Na escola, os colegas davam-lhe chutos e pontapés; ser espancado e insultado era parte da rotina. Os colegas da escola transformaram sua vida num verdadeiro inferno. Scott explica:

"Chamavam-me de retardado e gozavam com o meu jeito de andar e a minha aparência física. Eu tinha peso a mais, usava óculos e andava de uma maneira fora do comum. Relatórios da escola diziam que era como se eu não existisse. Ninguém se sentava ao meu lado. Eu procurava um canto e ali ficava.

Quando o professor não estava a ver, fartavam-se de me atirar coisas para a cabeça - livros, lápis, tudo que conseguissem agarrar. Usavam tudo para me bater e davam-me pontapés. Punham pedaços de papel na boca, cuspiam neles e atiravam-nos através de canetas: eu ficava com a roupa e o cabelo coberto. Um dia resolveram atirar-me para a lagoa por trás da escola. Os professores nem sabiam - ou fingiam não saber - e mesmo se soubessem nada podiam fazer."

Depois de anos de tormento, aos 13 anos, Scott, filho único, decidiu que sua vida era insuportável.

"Já não aguentava mais e cheguei ao ponto em que já não queria viver – cheguei mesmo a esse ponto. Ficava pensando: Que fiz eu para merecer isto? Por que é que me tratam assim tão mal? Viver assim não vale a pena."

Scott começou a baldar-se às aulas e a esconder-se todos os dias no jardim de sua casa. Mais tarde descobriu o talento para o canto que iria mudar sua vida."

Scott James demonstra também a importância da motivação intrínseca e prova que quando alguém tem a oportunidade de seguir os seus verdadeiros interesses é capaz de ultrapassar todos os obstáculos - no caso dele, ultrapassar a fobia adquirida na escola que o levou a passar 7 anos sem sair de casa e cantar para uma audiência de 10 milhões de pessoas.

2 comentários:

*Lisa_B* disse...

Minha amiga ,
mais uma vez estiveste atenta e captaste esta noticia.
Podia ser o meu filho...sim..à parte o aspecto que o meu filho não tem caracteristicas fisicas que se possa usar para troça mas...o seu jeito de andar muito direito ou muito curvado depende da situação, já era motivo para os colegas usarem contra ele. Tudo que o Scott sofreu o meu flho passou pelo mesmo e muito mais, eram as borrachas cuspidas e atiradas para a sua cara e cabeça os lapis afiados que lhe espetavam as costas, os ponta+pés por baixo das mesas os guarda-chuvas que serviam de espeto como numa tourada...tanto sofrimento nas mãos de 24 e os professores fingiam não ver porque se sentiam amedrontados pelos pais destes "gorilas" e peço desculpa aos gorilas por os insultar ao compara-los a esta canalha filhos de pais sem formação civica é o que dá terem andado na escola a aprender a ser refinadamente malvados.
Bem, como me continua a doer e cada vez fico mais intolerante a estas situações calo-me antes que fale ou escreva demais :-)
O B está a evoluir muito bem na musica já tem convites para gravar.
Obrigada uma vez mais.
Beijinhos

Paula disse...

Fico feliz de ouvir sobre o progresso que o B está fazendo na musica! E convites para gravar? Que boas notícias!

Beijinhos