Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Piqueniques para festejar o não regresso às aulas

Aqui no Reino Unido a semana internacional da liberdade de educação continua. Como já vos tinha dito, aqui e aqui, as famílias que educam os filhos em casa resolveram celebrar a liberdade de aprender com uma série de piqueniques por todo o país. Hoje encontrei 3 vídeos que resolvi partilhar. O primeiro é uma reportagem. Mas antes, a introdução:

As famílias que fazem o ensino doméstico em Southampton organisaram um piquenique para festejar o não-regresso à escola. O evento, um entre aproximadamente 40 espalhados por todo o país, é parte de uma campanha para informar o público sobre a educação domiciliar, uma alternativa à escola que é legal, viável e fascinante.

A campanha surgiu como resposta ao controverso relatório escrito por Graham Badman após a sua revisão do ensino doméstico. Insinuando que as crianças educadas em casa estão escondidas e vivem à margem da sociedade, Badman recomenda que o governo deve dar às autarquias locais poderes adicionais de monitorização, controlo e inspecção das famílias que optam por esta forma alternativa de educação, incluindo o direito de entrar em suas casas e questionar as crianças na ausência dos pais - apesar da polícia e dos serviços sociais não terem esse direito sem a obtenção da autorização do tribunal e apenas quando têm suspeitas sérias e justificadas.

Os pais educadores opõem-se a estas propostas: a revisão não encontrou quaisquer provas de que o ensino doméstico possa ser um factor em casos de abuso infantil, e um estudo conduzido por Paula Rothermel em 2002 concluiu que as crianças e jovens educados em casa no Reino Unido obtêm médias significativamente mais altas em literacia e numeracia do que a média nacional e que são socialmente competentes.

SEEDS, o grupo do ensino doméstico de Southampton, existe há 5 anos e tem actualmente 44 famílias. O grupo organisa um programa de actividades educacionais e excursões / visitas de estudo. No Reino Unido, estima-se que mais de 100 000 crianças são educadas fora do sistema escolar, seja de uma forma estruturada do tipo escola em casa, ou seguindo uma abordagem mais livre e autónoma.



Repórter: Em Southampton, crianças e jovens educados em casa estão celebrando o não regresso à escola. O evento faz parte de uma campanha nacional organisada por pais-educadores, que estão preocupados com a revisão do ensino doméstico. O autor, Mr Badman, apresentou as suas "descobertas" ao governo e os pais estão preocupados com a possibilidade das autarquias locais adquirirem o direito de inspeccionar os filhos.

Rachel, mãe-educadora: As autarquias locais podem obter o direito de entrar nas nossas casas sem a nossa permissão e entrevistar os nossos filhos sem a nossa presença. Nem a polícia tem esse direito! Se existirem suspeitas de maus tratos, todos sabemos que já existem processos para o efeito de proteção de menores; e também já temos mecanismos de proteção para crianças em casos de suspeita de que elas não estão recebendo uma educação adequada.

Repórter: Pais-educadores afirmam que as crianças educadas em família têm tanta interacção social quanto as que frequentam a escola e que estão atingindo médias significativamente mais altas do que a média nacional em literacia e numeracia. Em Southampton, os pais estabeleceram o seu próprio grupo de apoio.

Andy, pai-educador: A ideia que muitas pessoas fazem do ensino doméstico é de miúdos fechados em casa sentados à secretária rodeados de livros mas a realidade é que eles passam bastante tempo fora de casa. Têm aulas de música em grupo, jogam futebol juntos, têm todos esses aspectos sociais...

Repórter: Estes pais educadores pedem ao público para apoiar a sua campanha.


E para acabar, o piquenique em Reading



e o encontro em Sheffield.


E se quiserem, podem ver fotos aqui.

4 comentários:

Pequete disse...

Olá Paula, finalmente regressámos de férias e vou poder pôr em dia as leituras aqui no Aprender sem Escola. Já vejo que há muitas coisas novas e interessantes!

Paula disse...

Olá Pequete!

Vi as fotos que puzeste no blogue. Nós também fomos visitar o castelo de Silves, acho que já faz uns 3 anos...

meg balduino rodrigues disse...

Quero muito "ser aceita" rs no grupo de vocês... Me sinto solitária nesse assunto, aqui no Brasil quando menciono ensino fora da escola faltam me apedrejar. O fato é que este ano decidi deixar meu emprego formal e tirar minha filhinha da escola (ela tem 4 anos), por pensar muito fora do sistema educacional brasileiro... Sou historiadora e professora e não vejo melhor forma de ensinar do que com LIBERDADE!!!!

Anónimo disse...

Oi Meg, claro que és aceita :-)
e bem vinda ao forum!