Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Desenvolvendo habilidades essenciais à vida...

Os argumentos a favor do ensino domiciliar III

Os argumentos das crianças e jovens educados em casa:

A educação domiciliar reforça o desenvolvimento de habilidades essenciais à vida

Kerrin, 17 anos, de Hampshire
Como o ensino doméstico é centrado no lar e na vida de família, as crianças aprendem as competências necessárias à vida de uma forma natural e relevante, vendo que os pratos têm que ser lavados, que os irmãos mais novos precisam de assistência e que o jardim precisa de ser cuidado. Eu e os meus irmãos somos muito eficientes em todas as tarefas domésticas, o que vai ser muito útil quando um dia tivermos a nossa própria casa.

Hannah, 15 anos, de Cambridgeshire
Eu tenho aprendido muito e não só em termos acadêmicos. Tenho desenvolvido também competências essenciais à vida, como por exemplo cozinhar, limpar, cuidar de bebês e dos mais pequeninos (dois dos meus irmãos nasceram depois de eu ter começado o ensino domiciliar), e assim por diante.

Aprendi que educação não é uma tarefa mas um estilo de vida. Agora gosto muito mais de aprender do que quando andava na escola. Eu aprendo não só a partir de livros mas também com as situações que ocorrem e as pessoas à minha volta. Às vezes um passeio no parque pode ser tão educativo como a leitura de um livro didático. No ano passado, porém, candidatei-me aos exames de matemática e literatura inglesa do 11º ano e tirei muito boas notas em ambos. A educação em casa é, na minha experiência, uma maneira magnífica de aprender e estou muito grata aos meus pais por se terem disponibilizado a ensinar-me em casa.

Daniel, 21 anos, de Londres
Sendo de uma família numerosa, diria que aprendi as habilidades referidas frequentemente como necessárias à vida. Lavar os pratos, ajudar na limpeza da casa e a cuidar do jardim, tudo isso eram coisas que faziam parte da nossa rotina diária. Se estivesse fora de casa das 8 às 15 horas dia após dia, como a maioria das crianças, não teria tido tempo nem a energia necessária para o desenvolvimento dessas competências.

Continua aqui.

2 comentários:

Isabel de Matos disse...

Obrigada Paula por todos estes testemunhos destes jovens educados em casa. São bem elucidativos!
Beijinhos!
Ah! Estamos a planear ir até a casa dos nossos amigos que vivem em Reading lá para a próxima Primavera, depois digo-te...
Beijinhos, de novo
Isabel

Luciana Onofre disse...

Crianças Pagãs promove uma Blogagem Coletiva pela Gentileza.
Aproveitando a bela notícia de Benzaiten sobre o dia Mundial:O dia marcado para essa blogagem é o 13 de novembro, é uma boa data para congregar a Blogosfera em torno a um valor humano atemporal, necessário, ecumênico e sempre bem-vindo.
Por ser também dia mundial da Gentileza, Evento promovido pela Associação Brasileira de Qualidade de Vida, representante da World Kidness Movement.
Visite nosso blog Crianças Pagãs e saiba mais!

http://criancapaga.blogspot.com/


Grata pela atenção e adesão!

Luciana Onofre