Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sábado, 9 de janeiro de 2010

Em Vez da Escola, a Casa

Aprender em casa. Com as novas tecnologias, com a Internet e com a impaciência com que os pais olham para as escolas porque não devolver à família a tarefa do ensino? Este é só um cenário, polémico, para a "escola de amanhã".

Uma vez que o conhecimento está tão disponível através dos novos meios tecnológicos e de informação como a Internet, por exemplo, as famílias mais educadas poderão começar a desprezar as escolas. O especialista [David Hargreaves, da Universidade de Cambridge, Inglaterra] dá o exemplo do "home schooling", o ensino em casa, modelo preferido pelos pais que perderam a réstia de fé nos estabelecimentos de ensino e se atemorizam perante o perigo da violência e das drogas nas escolas. Sem essas más influências, estudar em casa teria ainda a vantagem de estreitar os laços familiares e a passagem de valores.

É que o tempo em que os professores das escolas eram essenciais- quando tinham acesso ao conhecimento e ao material negado à maioria dos pais - já passou. As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) permite o acesso a um volume inimaginável de informação. Muitos dos pais que optam por ter os filhos a estudar em casa são utilizadores das TIC: "Porque é que hão-de enviar as crianças para a escola onde os professores têm medo das TIC?" Para além do mais, poderia haver sempre o recurso a professores, escolhidos pelos pais, que educariam os filhos nos aspectos concretos e com as orientações precisas determinadas por quem os contratava.

Mas mais importante (...) é que as crianças educadas em casa têm mais probabilidades de desenvolver as capacidades, atitudes e posturas de auto-confiança, sendo capazes de se adaptarem a novas realidades e de trabalhar em rede. Tudo características indispensáveis num mercado de trabalho flexível, de auto-emprego, do próximo século e que "apesar da retórica oficial são muito difíceis de alimentar nas escolas e classes convencionais".

Trecho deste artigo por Dulce Neto, 1998

2 comentários:

Bárbara Wong disse...

Boa tarde
Gostaria de falar consigo para um trabalho que gostaria de fazer sobre ensino domestico. Pode entrar em contacto comigo, por favor? Obrigada. bwong@publico.pt

Paula disse...

Boa tarde Bárbara,

Neste momento ando sem muito tempo disponivel mas se procura informação sobre o ensino doméstico use por favor o MAPA DO BLOGUE e/ou o botão da pesquisa na barra direita. Se não conseguir encontrar o que procura então esteja à vontade para perguntar.

Obrigada e Feliz 2010!