Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

TDAH: Vantagens do Ensino Doméstico

A abordagem tradicional ao ensino - um professor de pé em frente de 30 ou 40 crianças sentadas atrás de secretárias - não é a mais eficaz para crianças hiperactivas que se aborrecem facilmente. Se o teu filho sente-se desmoralizado por causa de más notas, dos castigos que recebe por se esquecer dos livros, do desprezo que os professores lhe demonstram ou dos abusos que sofre dos colegas, ele pode ser um candidato ideal para a educação domiciliar.

Melinda Boring, que estabeleceu a Heads Up Now!, uma empresa que fornece produtos e informações para pais, professores e terapeutas que trabalham com crianças hiperactivas, facilmente distraídas e com dificuldades sensoriais, educa a sua filha Beckie e o filho Josh em casa, ambos diagnosticados com TDAH.

"Josh raramente seguia as instruções e ficava agitado quando lhe pediam para se sentar e ficar quieto", diz Melinda. "Visões, sons e até odores que passavam despercebidos à maioria das pessoas incomodavam-lhe imenso. Não era que ele não quizesse fazer o que os professores lhe pediam; ele pura e simplesmente não conseguia."

Josh completou o ensino médio em casa em 2006 e agora está trabalhando a tempo inteiro e a estudar a nível do ensino superior. Beckie também está a dar-se muito bem com o ensino domiciliar.

Vantagens do Ensino Doméstico

Cada família tem que decidir se a educação domiciliar é para eles. Em alguns casos, deixar de trabalhar, ou conciliar o trabalho com o ensino doméstico, é mais fácil do que continuar a mandar os filhos para a escola quando esta não tem a capacidade de ir ao encontro das suas necessidades especiais.

"Vários pais disseram-me que fazem o homeschooling para reduzir o estresse diário", diz Kathy Kuhl, autora de Homeschooling Your Struggling Learner e coach de TDAH. "Conheço uma mãe que deixou o emprego, era professora-assistente, porque tentar obter apoio para o filho era tão estressante que lhe estava prejudicando a saúde."

Tradução livre e parcial deste artigo.

2 comentários:

Juliana Jacinto Pereira disse...

Muito bom!
Gostaria de trocar idéias sobre Homeschooling. Se puder me enviar um email para peneju@msn.com entrarei em contato.

Tenho um blog sobre TDAH. Para aqueles que se interessam,
http://discutindotdah.blogspot.com/


Abraços do Brasil

Gabriela Resende Gerth disse...

Conhece alguma mãe que aderiu ao ED para filho com TDAH?
Gostaria de conversar a respeito.
Gabi