Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Tai Chi: A Via Natural

"A Via Natural" é o nome da escola de Tai Chi que o Alan fundou. Durante vinte e tal anos deu aulas no 1º andar do edifício mais alto da foto abaixo.

As aulas de Tai Chi continuam. Ontem fui até lá e hoje resolvi partilhar os pensamentos do Alan sobre o primeiro princípio do Tai Chi.

"O princípio fundamental do Tai Chi é o relaxamento. Até certo ponto podemos tentar relaxar concentrando-nos no corpo físico e abandonando a tensão que experienciamos nos músculos, e isso é muito benéfico. No entanto, é útil perceber que o "tentar" cria uma certa tensão na mente.

A verdade é que não podemos "tentar" relaxar porque esse simples esforço impedirá experiências mais profundas. Por trás da ideia de conseguir alcançar o relaxamento está a crença de que o relaxamento é algo que precisamos buscar "lá fora", a crença de que estamos separados da coisa que tanto desejamos e que temos de nos esforçar para adquiri-la.

Em contraste, o relaxamento profundo vem da aceitação do estado em que estamos, de deixar que a sensação de "ausência de esforço" se manifeste naturalmente. Em certo sentido, podemos relaxar o esforço da nossa tentativa de relaxar. O estado mental relaxado não é artificial nem inventado. Não existe nenhuma técnica ou método, excepto o abandono de qualquer esforço ou apego ao modo como achamos que as coisas deveriam ser.

A mente é capaz de se expandir, deixar ir e tornar-se espaçosa. Lembrando-vos disto, reservem algum tempo para deixar que a mente relaxe. Experiências de profundo relaxamento mental tornam o processo de relaxar o corpo e activar o chi muito mais fácil."

Fiquei a pensar: qual será o efeito do "tentar" aprender? Qual será o efeito do esforço de memorizar e regurgitar factos? Será que a "tentativa" de aprender acaba bloqueando experiências mais profundas? Será que o efeito da crença de que a aprendizagem é algo "lá fora", de que estamos separados da coisa que tanto desejamos saber, de que temos de nos esforçar para obter o conhecimento acaba bloqueando o acesso à inata sabedoria interior?

2 comentários:

Maria Ferreira disse...

Foi algo que experimentei e tenho pena de não praticar mais é excelente.

Paula disse...

Ah, eu experimentei o Tai Chi mas pelo menos por enquanto prefiro a biodanza. Pode ser que ainda venha a mudar de ideias!