Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Reciclagem na cozinha

O que fazer com as sobras?

A Rute, do Publicar para Partilhar, desafiou-me a participar numa blogagem colectiva sobre reciclagem na cozinha partilhando uma receitinha usando sobras de comida.

E o momento não podia ter sido mais oportuno! Vocês sabem que eu adoro a ideia da freeconomy, ou economia da generosidade (sobre a qual já tinha falado aqui e aqui). Ontem, de regresso a casa, depois de uma sessão gratuita de hipnoterapia, oferecida por uma estudante que está a estagiar, passei pelo Harvest, onde estavam oferecendo, também gratuitamente, estes vegetais.

Aqui estão eles, cortadinhos... Não me perguntem o que são porque não sei. Pelo sabor, pareceu-me ser uma mistura de folhas de beterraba com uma espécie de aipo...

Cheguei a casa cheia de fome! De sobras tinha alguns feijões, uma salsicha fresca e umas 3 ou 4 chouricinhas bem pequeninas (os vegetarianos que nos desculpem, porque ainda comemos carne umas 2 vezes por semana). Coloquei uma colher de azeite numa panela e adicionei uma cebola picada e os ditos vegetais.

Depois de uns 5 ou 10 mns adicionei a salsicha e as chouricinhas cortadas às rodelas, molho de soja e de "piri piri". Deixei mais uns 10 mns e provei: uma delícia!

Acompanhei com um pedaço de pão que comprei a metade do preço por ser do dia anterior - é assim que as padarias "reciclam" o pão aqui por estas bandas (aquilo nos saquinhos é quinoa, milhete e tâmaras). E é assim que vamos reutilizando a comida, improvisando e experimentando!

8 comentários:

culinaria colectiva disse...

Querida Paula,

não imaginas o meu enorme contentamento de ter a honra dum texto destes no nosso desafio.

Tu és a voz de um outro mundo, melhor, mais justo. Os novos conceitos que aprendemos contigo deitam por terra os conceitos enferrujados e destrutivos em que vivemos diariamente. Essa é a realidade que quero para mim.

Talvez seja possivel implementar um sistema de Freeconomy em Portugal a breve prazo, quem sabe.

Muito, mas muito obrigada pela maravilhosa iguaria solidaria e pelo testemunho. Continuo a aprender mais contigo do que na escola :)
Mil beijos.
Continua a tua missão exemplar.
Rute

Sandra G disse...

Exemplos que todos deviamos de seguir.
A ideia do pã mais barato por ser do dia anterior é fantástica.
Uma participação exemplar.

Bjs

conceicao disse...

Pena cá não haver esse modelo. Uma excelente forma de reciclar.
Bjs

RUTE disse...

Paula,

parece-me que não referiste este teu artigo do LETS, mas faz todo o sentido mencioná-lo aqui. Pelo que vou deixar um link para o teu proprio post:

http://aprendersemescola.blogspot.com/2009/03/ensino-domestico-economia-solidaria-e.html

LETS = LOCAL EXCHANGE TRADING SCHEME
Aproveito para avisar que tens lá um comentário chinês que pode ser prejudicial na medida em que por vezes são virus e etc...
Beijinhos.

Paula disse...

Oi Rute,
Obrigada pelo feedback :-)
Este mundo onde vivo, não sei se é melhor e mais justo. Existem por aqui muitas pessoas tentando criar uma nova realidade, mas a verdade é que muitas continuam agarradas a esses conceitos enferrujados e destrutivos de que tu falas.

O sistema de Freeconomy aqui na Inglaterra começou com uma pessoa - em Portugal, quem sabe, serás tu. :-)

Obrigada por me lembrares desse post sobre o LETS - o comentário chinês já foi à vida!

Paula disse...

Sandra e Conceição,

Prazer em "conhecer"! Fui ver os vossos blogues e gostei. A lasanha com legumes assados tem um aspecto delicioso e as favas... oh, já faz tanto, tanto tempo que não como favas!

Bjs

Carla disse...

paula,
Além dessa reciclagem culinária, que ficou deliciosa, fiquei a conhecer o sistema de Freeconomy, que ignorava por completo existir. É um projecto muito interessante não só pela parte económica, mas acima de tudo pela envolvência comunitária. Não conheço nada do género em Portugal, mas quem sabe, palavra a palavra, acabe por se implementar um projecto idêntico.
Beijinhos

Sílvia Paiva disse...

Olá, adorei o teu blog e esta sugestão é fantástica.
beijocas e parabéns