Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Memórias: o ano que passou - 2010

Janeiro de 2010

Foi um mês muito, muito frio, com muita neve... O retiro à distância continuou e recomecei a orientar sessões de meditação depois da pausa do Natal. Fiz o Reiki I - ao qual se seguiram 28 dias de intensa purificação. Khöndung Gyana Vajra Rinpoche, o filho mais novo de S. S. Sakya Trizin, visitou Bristol e deu iniciações do Buda da Medicina e de Padmasambhava.

Gostei da sessão de sound healing no Chiron Centre, de caminhar ao ar livre, de fotografar as manhãs, da nossa vida simples, e de voltar a receber legumes, vegetais e frutos biológicos à porta.


Fevereiro de 2010


Celebrámos 4 anos de ensino doméstico... e computadores! Continuámos a frequentar o colégio e a apreciar os vegetais biológicos. A workshop de biodança, cujo tema foi "home", coincidiu com o Losar, e foi muito, muito poderosa. Que mais? Ah! a palestra sobre Metratonic Healing.

Neste blog publiquei Homeschoolers: informívoros por natureza, e ainda tivemos tempo de ir dar um passeio ao Greville Smyth Park e visitar amigos no País de gales. O mês acabou no Dia dos Milagres, dia em que, inesperadamente, o meu marido foi parar ao hospital.

Março de 2010

Faleceu 3 dias depois, no dia 3 do terceiro mês de 2010 (2+0+1+0=3), durante uma operação à aorta. Foi um mês de intensa aprendizagem sobre a dança da vida e da morte, em que dei comigo a lidar com agências funerárias e a organisar um funeral, coisa que nunca tinha feito na vida mas que muito me ajudou a começar a processar a realidade da perda.

Depois do funeral começou o longo e violento processo de tratar da papelada: registar o óbito, informar as finanças, os bancos, fazer o levantamento do património do falecido, incluindo dívidas, a habilitação de herdeiros, etc, etc. Nunca tinha tratado destas coisas e não fazia a mínima ideia da quantidade de assuntos a tratar nem dos valores a que podem chegar estas despesas. Na vida a gente aprende assim: primeiro vêm os testes, depois a aprendizagem. Só na escola é que o processo parece ser o oposto...

Abril de 2010
Depois do funeral começaram os usuais problemas relacionados com as heranças. A burocracia, essa, parecia não ter fim. Mas a vida continuou a trazer momentos de alegria e "sucesso": o filhote recebeu um canudo e a arte da filha do meu marido esteve em exibição em Londres.

Maio de 2010


Tive o azar de herdar o nome da escola de T'ai Chi... Os problemas que isso me deu! No meio de tantos problemas, a música tornou-se o meu refúgio, permitindo-me expressar os meus sentimentos livremente, à minha maneira.

Vivendo o fim de mais um capítulo da minha vida, e observando o poder terapêutico da música no processo de luto, dei comigo a reflectir sobre o meu percurso e a relembrar o período em que me dediquei à música na comunidade, usando a música para promover o bem estar pessoal e comunitário.

E, como se não tivesse mais que fazer, recomecei a dar aulas de meditação e resolvi estudar o Lamrim Chenmo. Fui a outro workshop de biodança, passei uma tarde em Spike Island, fui a uma sessão de CNV, passei um dia na Emmaus House, um sábado em Corsham, uma hora no tribunal e recebi flores e mensagens do céu...


Junho de 2010

Os problemas continuam, assim como os assuntos a tratar, que parecem não ter fim! Mas que seria de esperar nesta roda da vida e da morte, nesta dança de encontros e desencontros, de ganhos e perdas, esperanças e desilusões, alegrias e tristezas? Penso que o Universo conspirou para ensinar-me a lidar com estas coisas, dando-me inúmeras oportunidades para aprender a ver a beleza dos períodos difíceis que fazem, afinal, parte integral da vida!

Memórias: o sábado passado no Lam Rim Centre, "taking the essence" com Jon Marshall, o encontro do grupo Jamyang aqui em casa, a visita a um amigo, e as horas tocando música e ajeitando o quintal, que ainda produziu uns moranguitos!


Julho de 2010


Foi um mês bem cheio, com muitos amigos e actividades terapêuticas, como a jardinagem e a música, sozinha e com amigas como a Kathie, a Caroline e o Patrick, que orienta sessões de sound healing usando o poder da voz e das taças de cristal.

Recomecei a usar as minhas capacidades na área do acompanhamento psicológico e da arte de canalizar energia vital pela imposição das mãos, oferecendo sessões de counselling e reiki na rede da freeconomy. Que mais? Uma amiga introduziu-me às técnicas de libertação emocional (EFT), baseadas na ideia de que todas as emoções negativas são causadas por bloqueios no sistema energético do corpo.

Visitas e passeios incluiram Stroud, Cotswold Common, Coombe Dingle, St Nicholas Market, a horta de um amigo e o Jardim Botânico, com as suas ervas medicinais chinesas, cactos e flores lindíssimas! Os problemas, esses, claro, continuaram...

Agosto de 2010

Organisei um Retiro Urbano: todas as 4as feiras deste mês foram passadas em meditação, com alguns momentos musicais durante as pausas. Recomecei a traduzir e revisar textos e continuei a oferecer sessões de reiki e acompanhamento psicológico - para além de continuar a partilhar informação sobre o ensino doméstico e o unschooling, claro! O Alan Dubner pagou os custos do ning, possibilitando a continuação da rede social do ensino doméstico (Portugal e Brasil). A rede, criada há 1 ano, tem agora 290 membros. Entretanto, continuei a moderar o grupo de email que criei há quase 5 anos para pais-educadores de uma cidade aqui perto. Neste momento, um grupo de pais está investigando a ideia de começar uma Free School dedicada à aprendizagem autónoma.

Em casa, andei a reorganizar os livros, a pintar estantes e a tratar do jardim da frente com ajuda de uma amiga. Comecei a tratar do telhado, que andava a chover dentro de casa!

Passeios: Ashton Court, Easton e Combe Dingle

Setembro de 2010

Divisões e rupturas na escola de Tai Chi :-(
mas um pequeno grupo continua praticando a via natural

Memórias: reiki, tradução e revisão de textos, counselling, um dia de retiro, leituras de tarot, astrologia e xamânica. Lembro-me das macieiras de Claverham, da partilha da abóbora, busking, da ida ao dentista e, claro, do dia internacional da liberdade de educação! Aprofundei a aprendizagem sobre o focusing, os arquétipos e a comunicação não violenta. E nasceu mais um blog, cheio de memórias musicais...

Em casa, arranjei as janelas, ajeitei o jardim, livrei-me de montes de tralha acumulada na garagem e no jardim da frente, e pintei os rodapés do loft. Pensei em sair daqui, ainda cheguei a ver 2 casas mas depois resolvi esperar.

Outubro de 2010

Continuei a "destralhar" a casa, levando coisas para as lojas caridade e oferecendo-as no freecycle. Com a ajuda de amigos, pintei a entrada, as escadas e o landing. Depois, alcatifei essa área e o loft. E deu-me para comprar espelhos!

Memórias: meditação, outro encontro do grupo Jamyang aqui em casa, e o dia com Gavin Kilty, tradutor e professor de budismo e da língua tibetana, investigando um tema bem interessante: how do we know we know? Lembro-me também das sessões de focalização com o Chris, EFT com a Jan, biodança (linha da afectividade), e de almoçar no mercado de St. Nicholas com a Sheila. Que mais? Outra visita ao dentista, prática da recapitulação xamânica, e... os nossos aniversários, claro!

Resolvi começar a pensar na minha morte - escrevi a cerimônia para o meu funeral e listas e listas de pessoas, organizações e empresas a contactar caso eu morra subitamente. A importância destas coisas não se aprende na escola, pois não? Nem como se lidar com a morte a nível prático, nem emocionalmente!

Novembro de 2010

Este foi o mês da celebração do diálogo inter-religioso com muçulmanos, budistas, judeus, hindus, sikhs, sufistas, rastafáris, pagãos, quakers e ateus. Foi também o mês que viu o nascimento de mais um blog, desta vez dedicado à criatividade e sentido de humor do meu falecido marido - e aos que se interessam pela fitoterapia chinesa.

A preparação para a minha morte continuou: resolvi deixar tudo organizado, para facilitar a vida aos que cá ficam, pois não quero que ninguém tenha de passar pelo que eu passei este ano! Por isso eu mesma escrevi (e para isso tive primeiro de aprender a fazê-lo) o meu testamento - porque o princípio do faça você mesmo estende-se a todas as áreas da vida!

A minha mãe chateou-se com a minha "obsessão" com a morte. Mas a verdade é que a morte faz parte da vida! Este mês, uma amiga, mais nova que eu, descobriu que tinha cancro, passado 3 semanas fez uma histerectomia, e depois descobriu que ainda tinha células cancerosas. Andarmos em negação, imaginando que estas coisas só acontecem aos outros, ou que só irão acontecer daqui a muito, muito tempo, é que é loucura!

Depois, resolvi focalizar na vida e dar mais atenção à saúde e ao bem-estar: fiz um health check, massagem, biodança, focalização, meditação e Dharma Dance. O decluttering continuou; "deixar ir" faz-me bem à alma ...

Passeios: Abergavenny; Pucklechurch; Clifton
Campanhas: Dia sem compras; reciclagem na cozinha

Dezembro de 2010

Os meus pais vieram até cá passar o mês. Apesar do frio, ainda fomos até Easton, Portishead, Bedminster, Southville, Blaise Castle e Ashton Court. E houve outro encontro inter-religioso, em que, sem ter planeado, fui acompanhada musicalmente por um representante da tradição sikh. Fui também a um encontro de pessoas que praticam a comunicação não violenta, e tive a oportunidade de reconectar com Shantigarba e de conhecer o Ray e a Dorota, que facilitou uma sessão sobre a forma como a CNV pode contribuir para a vida das pessoas altamente sensíveis e empáticas. Continuei a praticar a economia livre, mas desta vez dando a alguém a oportunidade de oferecer sessões de hipnoterapia. Conseguimos um Natal sem Compras mas com muitas prendas. Comprar, só mesmo o bolo Dundee ;-)

Outras memórias: os encontros de Natal com o grupo Jamyang no Maitreya, e com a equipe de facilitadores de sessões de meditação no Ganesha. Descobri a música cigana :-) e um amigo foi parar ao hospital por causa da diabetes :(

E assim se passou mais um ano. Espero que o vosso ano tenha sido tão cheio de aprendizagem e de experiências enriquecedoras como o meu!

Sem comentários: