Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

sábado, 30 de outubro de 2010

Autismo: aprender no lar, doce lar

Artigo sobre o ensino doméstico publicado na Communication, a revista da National Autistic Society, no Inverno de 2007.

Clicar nas imagens para aumentar o tamanho.
Clicar 2 vezes para ler em full screen.



sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Monografia sobre o ensino doméstico

Através da Madalen, descobri que a Revista Eletrônica Internacional sobre o Ensino Fundamental publicou uma monografia sobre o ensino doméstico ou educação fora da escola. Podem abrir a publicação na íntegra aqui.

A monografia inclui as seguintes contribuições:

1. Introdução à edição especial: educação fora da escola
Christian W. Beck & Thomas Spiegler

2. Frequência escolar como dever cívico v. ensino doméstico como direito humano
Franz Reimer

3. Ensino domiciliar e o fundamentalismo religioso
Robert Kunzman

4. A educação em casa nos países pós-comunistas: estudo da República Checa
Yvona Kostelecká

5. Ensino doméstico: construindo alternativas
Ruth Morton

6. As razões que levam os pais a educar em casa: a influência do planejamento da metodologia e do contexto social
Thomas Spiegler

7. Ensino doméstico: a motivação social
Christian W. Beck

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pesquisa: homeschooling e necessidades especiais

A "educação em casa" das crianças com necessidades especiais no Reino Unido: as perspectivas dos pais.

Autores: Sarah Parsons; Ann Lewis

Resumo

A educação domiciliar (home education) dos filhos é uma das "escolhas" frequentemente esquecidas ou não mencionadas no debate sobre educação inclusiva para crianças com deficiências ou necessidades educativas especiais. Este estudo teve como objetivo o acesso aos pontos de vista dessas famílias que educam os filhos em casa, através de um inquérito on-line.

Responderam 27 pais com pelo menos um filho com deficiências ou necessidades educativas especiais sendo educado em casa, e mais de 2 terços identificaram fatores que os levaram a distanciar da escola como as principais razões para educar os filhos em casa: por exemplo, experiências negativas relativamente à instrução formal e à incapacidade das escolas de dar atendimento às necessidades dos filhos de forma adequada. A maioria das crianças estava frequentando a escola quando os pais optaram pelo ensino domiciliar e 48% das crianças educadas em casa foram descritas como tendo um transtorno do espectro autista.

Os resultados são discutidos em relação à agenda de "personalização" da educação no Reino Unido.

Palavras-chave: educação em casa, crianças e famílias; deficiência; necessidades educativas especiais, personalização, pesquisa on-line

Comprar o artigo aqui.

domingo, 24 de outubro de 2010

Sintra: pais preferem ensinar o filho em casa

"No passado ano lectivo, a criança começou a chegar da escola com febre e vómitos e, depois de muita insistência, acabou por contar aos pais o que se terá passado: a professora agredia-o com «chapadas fortes». [...]

Foi aberto um processo de inquérito onde estes pais dizem ter ficado a saber que outras cinco crianças acusaram a mesma professora de agressão. [...]

Por agora, os pais preferem continuar a ensinar o filho em casa."

Ler artigo / abrir vídeo aqui.

Outras notícias sobre a realidade das nossas escolas aqui.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Vídeo: unschooling


Não se pode ensinar coisa alguma a alguém;
pode-se apenas auxiliá-la a descobrir por si mesmo
Galileu

Uma revolução começou - o unschooling radical

A filosofia baseia-se na confiança na capacidade inata das crianças de aprender sem coersão

Convida as crianças a seguir os seus interesses

A aprendizagem e a vida não são separadas

Aprender é um prazer desde que não sejamos forçados

Temos que mudar se queremos que os nossos filhos vivam num mundo de paz

Respeitar as escolhas das crianças

A autonomia é um direito de todos os seres humanos

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Mudar os paradigmas educativos


O vídeo anima parte de uma palestra dada por Sir Ken Robinson, um especialista em criatividade e educação de renome mundial.

domingo, 17 de outubro de 2010

A doença dos diplomas

Diploma disease é um termo desenvolvido por Ronald Dore como parte da sua crítica à excessiva dependência quanto ao processo de seleção das instituições educacionais formais (e, portanto, das qualificações) como prova de habilidade, treino e mérito para entrada em certas profissões, carreiras ou no mercado de trabalho interno. Este fenómeno é por vezes chamado inflação de credenciais (ou qualificações) acadêmicas.

Como consequência não-intencional da crença de que as qualificações acadêmicas são essenciais para se conseguir os empregos mais bem pagos e mais seguros, os indivíduos esforçam-se continuamente por obter qualificações acadêmicas cada vez mais altas a fim de conseguirem empregos que anteriormente não exigiam estas qualificações, e para os quais a educação que adquiriram nem sequer os prepara.

A educação torna-se assim um mero processo ritualista de acumular qualificações.


Fonte: GORDON MARSHALL. "diploma disease." A Dictionary of Sociology. 1998.

Vale a pena ler:
Healing Ourselves from the Diploma Disease (abre ebook)
Healing Diploma Disease

sábado, 16 de outubro de 2010

Intolerância alimentar? Ensino domiciliar!

Mãe de 4 filhos, Frances deixou de trabalhar como professora quando a intolerância alimentar do filho Ben se tornou tão grave que ele já não podia frequentar a escola. Frances desistiu da carreira e passou a dedicar-se a educação dos 3 filhos. Seis anos depois a decisão de educar o quarto filho Zachary em casa foi fácil, apesar dos sacrifícios financeiros.

Frances disse: "O ensino domiciliar proporcionou-lhes uma fundação muito boa e, na minha opinião, uma educação melhor.

Ler o resto do artigo, em inglês, aqui.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Programa sobre John Holt

O Instituto Ludwig von Mises apresenta The Libertarian Tradition, um podcast semanal com Jeff Riggenbach. Podem acompanhar o programa aqui.


Entretanto, deixo-vos aqui a tradução de uma passagem sobre a disciplina.

Em Freedom & Beyond, Holt escreveu:

"Quando as pessoas falam sobre a importância dos filhos aprenderem a ser disciplinados, o que é que realmente querem que eles aprendam? Provavelmente, a maioria ou todos do seguinte:

1. Faz o que te digo, sem questionar nem resistir, sempre que eu, ou qualquer outra autoridade, te diga para fazer algo.

2. Continua a fazer o que te digo durante o tempo que eu disser, mesmo que a tarefa seja maçante, desagradável ou inútil. Quem decide não és tu.

3. Faz tudo que nós queremos que tu faças, de bom grado, e sem que eu precise dizer-te que o faças. Faz tudo que nós achamos que deves fazer.

4. Se não fizeres, vais ser castigado e merecer o castigo.

5. Aceita a tua vida sem reclamar, mesmo que consigas muito pouco ou nada do que achas que queres, mesmo que a tua vida não tenha alegria, sentido ou satisfação. A vida é assim.

6. Toma os medicamentos, os castigos, e tudo que os teus superiores te fizerem, sem reclamar ou resistir.

7. Viver assim é bom para a tua alma e o teu carácter."

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Ensino doméstico pelos avós

Como a mãe trabalha, os avós ensinam o neto em casa, seguindo o modelo tradicional: currículos, planos de aulas, etc.
A entrevista vem à seguir a publicidade.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Coisas que a gente vê...

Algures, perto de Stroud, há duas semanas.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Como é que a gente se diverte em casa

Um dia de trabalho, amizades e divertimento musical!
Primeiro, pintámos paredes e rodapés - porque o culto do "faça você mesmo" não se limita à educação dos filhos! Isto dava muito que falar pois trata-se de outra manifestação do empoderamento pessoal que se revela quando tomamos responsibilidade por todos os aspectos da nossa vida, em vez de os delegarmos aos supostos "especialistas"...

Depois, divertimo-nos tocando músicas como a lavadeira irlandesa (abre vídeo musical)! Se quiserem aprender, podem visualizar a pauta aqui. Por causa desta amiga andamos a descobrir a música tradicional irlandesa!


E assim vamos vivendo e aprendendo uns com os outros, uns dos outros, naturalmente, com alegria, entusiasmo e muito prazer, partilhando as nossas descobertas, os nossos interesses, vendo que o processo de aprendizagem é inerente à própria vida, e que não precisamos de pedagogos [sabiam que os pedagogos eram os escravos que levavam os meninos ao paedagogium? e que os professores continuam sendo escravos?] nem de alimentar a compartimentalização do conhecimento.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Vídeo: Aprender em Liberdade


Learn Free é um documentário sobre o unschooling (desescolarização), uma filosofia educacional que afirma que as crianças aprendem melhor seguindo os seus próprios interesses e vivendo a vida - e não submetendo-se aos ditames do sistema educacional compulsório.

domingo, 10 de outubro de 2010

A educação autónoma

O aprendizado autónomo, ou unschooling, é uma filosofia de educação que vê os alunos como pessoas que podem e devem ser autônomas, ou seja, responsáveis pelo seu próprio processo de aprendizagem.

A educação autónoma ajuda os alunos a desenvolverem a sua auto-consciência, visão e liberdade de discussão. Estes atributos ajudam-nos a serem independentes na aprendizagem.

A educação autónoma é muito popular entre os pais que educam os filhos em casa. São as crianças que normalmente decidem que projectos fazer ou que interesses desejam aprofundar. Por exemplo: a criança que adora música decide aprender a tocar o seu instrumento musical preferido. Na educação em casa isto ocorre em todas as disciplinas, desde a matemática ao inglês. Na Universidade, os estudantes devem aprender de forma independente, sem o apoio constante de aulas e professores: isto é conhecido como aprendizagem autónoma.

De acordo com Home Education UK, esta filosofia de educação surgiu da epistemologia de Karl Popper, em The Myth of the Framework: In Defence of Science and Rationality.

Popper defende o racionalismo crítico, a democracia liberal e os princípios de crítica social que acredita serem os fundamentos da "sociedade aberta".

Adaptado daqui.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A Escola Clonlara e a educação em casa

A Isabel (do blogue A Escola é Bela) já tinha mencionado a Clonlara aqui, indicando este e este post.

Aqui fica um vídeo com a presença do Sr. Xavier Alà, responsável pela Clonlara na Espanha.

EDUCACION EN FAMILIA - CLONLARA SCHOOL - XAVIER ALÀ from MIZAR-PETRUS on Vimeo.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Ensino domiciliar para crianças especiais

Façam uma pequena pesquisa sobre as razões que levam muitos pais de crianças com necessidades especiais a optar pelo ensino domiciliar e depressa descobrirão que a maioria chega ao homeschooling devido ao desespero e não por motivos religiosos ou acadêmicos.

"Os pais de crianças com necessidades especiais voltam-se frequentemente para o homeschooling como último recurso", diz Lisa Rivero, autora de The Homeschooling Option: How to Decide When It's Right for Your Family.

E a popularidade desta tendência não é limitada às famílias com crianças deficientes: os pais das crianças sobredotadas também estão retirando os filhos das escolas públicas.

Carrie Winstanley, professora na Universidade Roehampton em Londres e autora de Too Cool for School? Gifted Children and Homeschooling, sugere que "as famílias que educam crianças sobredotadas em casa não o fazem devido a convicções religiosas mas pura e simplesmente por necessidades práticas. Elas tendem a chegar ao homeschooling de forma gradual e com uma certa relutância, geralmente após repetidas frustrações com os sistemas da escola."

Recentemente, os condutores de outra pesquisa feita online concluiram: "A maioria desses homeschoolers retiraram os filhos da escola devido à percepção de que as necessidades dos filhos não estavam a ser nutridas de forma adequada. Como disse uma mãe: "Deixam-nos sem outra opção possivel."

Uma pesquisa recente, realizada por Sandy Cook, fundadora de Learning Abled Kids, indicou que 38% dos estudantes educados em casa tinham necessidades educacionais especiais. Essa percentagem é quase três vezes maior do que a percentagem de alunos de escolas públicas em programas de educação especial!

Os benefícios da educação em casa são óbvios: os pais estão muito mais motivados a ajudar os filhos a ultrapassar seus obstáculos intelectuais, físicos e emocionais; o ensino domiciliar pode facilmente acomodar níveis diferentes de maturidade e atender seletivamente aos pontos fortes e fracos da criança; o bombardeamento sensorial e as distrações que existem na sala de aula, assim como os desafios das numerosas transições que ocorrem diariamente na escola, podem ser imensamente reduzidas num ambiente familiar; e a "rotulagem" dos filhos pode ser totalmente evitada, preservando deste modo a dignidade da criança.

Em resposta a uma pesquisa conduzida recentemente pela The Old Schoolhouse® Magazine, Laurene Wells resumiu a situação desta forma: "Quando os pais que educam os filhos em casa têm um filho com necessidades especiais, seja dislexia, autismo ou paralisia cerebral, eles podem criar o ambiente ideal - em termos nutricionais, educacionais e psicológicos - em sua casa para melhor atender às necessidades específicas dos filhos. Para aqueles que estão dispostos e aptos a escolher homeschooling, as recompensas excedem os custos... e duram a vida inteira!"

Ler o resto aqui.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Livro: Educação em Casa, de Charlotte Mason

Charlotte Mason exerceu uma grande influência no ensino primário do seu país, Inglaterra, na primeira parte do século XX. Existem homeschoolers que usam o método Charlotte Mason, principalmente nos EUA, onde é um dos métodos mais populares, baseado nos princípios descritos na sua obra em 6 volumes "The Original Home Schooling Series".

Curiosos? Aqui fica um dos seus livros.
Home Education by Charlotte Mason

terça-feira, 5 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Passeios: Glastonbury





Curiosos? Cliquem aqui.
Fotos tiradas quarta feira passada.

domingo, 3 de outubro de 2010

Livro: Armas de instrução em massa

Já vos tinha falado deste livro aqui: agora está disponivel online! Outro verdadeiro achado! Aqui fica um "saborzinho":

"Será que precisamos realmente da escola? Não me refiro à educação, apenas à escolaridade compulsória e obrigatória: seis aulas por dia, cinco dias por semana, nove meses por ano, durante doze anos. Será que esta rotina mortal é realmente necessária?

E, se for, é necessária para quê? Não me venham com a justificativa de ensinar leitura, escrita e aritmética, porque 2 milhões de crianças educadas em casa nos EUA provam que a frequência escolar não é necessária para isso."

Weapons of Mass Instruction by John Taylor Gatto

sábado, 2 de outubro de 2010

Suécia torna o homeschooling ilegal

A Suécia acaba de aprovar uma lei que torna o ensino doméstico ilegal, e isto poderá vir a ter repercussões em todos os países da União Europeia.

Neste caso em particular, Dominic Johansson, de 7 anos de idade, foi retirado dos pais à força por policiais armados quando a família estava num avião a caminho da Índia, país de origem da mãe do menino. Os Serviços Sociais suecos apreenderam Dominic, alegando que estava sendo educado em casa (que nessa altura era legal na Suécia) e, por conseguinte, era "socialmente desfavorecido". Um ano e meio depois, os pais de Dominic continuam lutando para conseguir o seu único filho de volta.

Podem ler o pedido dirigido ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, composto pela advogada Ruby Harrold-Claesson, que preside o Comité Nórdico dos Direitos Humanos, aqui. (E podem ler sobre os outros trabalhos heróicos do NCHR aqui.)

No dia 2 de Setembro o último recurso foi ouvido pelo sistema legal sueco. Depois de 9 horríveis horas, os pais sentiram esperança que lhes iriam devolver o filho. Tiverem de submeter-se a uma completa avaliação psicológica e julgavam ter apresentado provas suficientes a seu favor. Infelizmente, receberam recentemente uma carta informando que o tribunal decidiu apoiar os Serviços Sociais.

Peço a todos que praticam o ensino domiciliar e a todos que valorizam a liberdade de educação e os direitos da família que apoiem os pais de Dominic na sua luta para conseguirem o filho de volta e que ajudem a conscientizar o público sobre este caso que terá repercussões na vida de todas as famílias que educam os filhos em casa na Suécia, uma vez que serão forçadas a emigrar ou a mandar os filhos para a escola. Este caso pode vir a desencadear uma legislação semelhante contra o homeschooling em toda a Europa.

Por favor, ajudem o Dominic

Se usam o Facebook, visitem esta página

podem também assinar esta petição.

Leiam o blog criado pelas pessoas que trabalham para a HSLDA

e vejam este pequeno filme feito pelo pai de Dominic...



Obrigada!

Update: Homeschoolers Leave Sweden under Pressure and Protest

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Homeschooling na televisão espanhola


Entrevista com Laura Mascaró Rotger, autora de "Educación y Libertad", no programa "Para todos la 2" da televisão espanhola.

Comprar Educação e Liberdade: A defesa do homeschooling como a maior expressão da liberdade educativa, por Laura Mascaró Rotger, aqui.

Visualizar também: ALE - Asociación por la Libre Educación