Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

As crianças aprendem o que querem

Para a maioria das crianças a escola é o lugar onde aprendem e o lar é o lugar onde vivem. Mas para cerca de 80.000 crianças no Reino Unido o lar é onde vivem e aprendem, e muitas vezes com um grande sucesso.

São crianças educadas em casa que os pais retiraram da escola ou que nunca nas suas vidas frequentaram a escola - o que é perfeitamente legal, pois não é a escolaridade que é obrigatória mas sim fazer com que os nossos filhos recebam uma "educação a tempo integral eficiente e adequada à sua idade, capacidade e aptidões".

No Reino Unido, o Departamento de Educação não tem a obrigação de monitorizar as crianças educadas em casa, excepto se tiver razões fundamentadas para crer que a criança não está recebendo uma educação adequada.

Um porta-voz do Departamento de Educação disse que: "O governo respeita o direito que os pais têm de educar os seus filhos em casa e reconhece que a maioria dos pais que optam pelo ensino domiciliar faz um trabalho muito bom, e que alguns têm até que lidar com o resultado dos danos que os filhos sofreram na escola".

Há uma variedade de razões que levam os pais a escolher a escola em casa: descontentamento com o ensino oferecido pelas escolas, os filhos podem ter sido vitimas de bullying, ou a escola que queriam não tinha vagas.

Seja qual for a razão, é um passo sério, e muitos pais questionam a sua capacidade de dar aos filhos uma educação decente e se as crianças vão aprender as habilidades sociais necessárias. São receios compreensíveis - mas o ensino doméstico traz consigo muitos potenciais benefícios.

Pesquisa da Universidade de Durham revelou que as crianças educadas em casa demonstram níveis elevados de escolaridade e habilidades sociais, e os pesquisadores observaram que um ambiente positivo e seguro, atenção individual, a ausência da pressão de grupo e a oportunidade de aprender através da conversa contribuíam para os resultados positivos do ensino domiciliar.

Descobriram também que os pais que optam por educar os filhos em casa começam geralmente com bastante estrutura, possivelmente porque é a isto que estão habituados, mas que com o passar do tempo a rotina torna-se mais flexível e em vez de seguirem um currículo acadêmico pre-estabelecido, adaptam a educação aos interesses das crianças.

Shena Deuchars, da Education Otherwise, uma organização de apoio ao ensino domiciliar, educa os dois filhos em casa: "As crianças aprendem o que sentem necessidade de aprender. Aprendem habilidades para a vida, e têm tempo para aprender o que lhes interessa."

Ler o resto aqui.

Sem comentários: