Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

domingo, 3 de julho de 2011

15 factos fascinantes sobre a história do ensino doméstico II

Parte I

4. Historicamente, nos EUA, tanto a esquerda como a direita têm apoiado o homeschooling: seus motivos podem ser diferentes, mas o homeschooling é uma das poucas coisas que ambas apoiaram. John Holt, fundador do Growing Without School e autor de vários livros sobre o homeschooling e o unschooling, foi inspirado por muitas filosofias dos anos 1960s e 1970s 'contra o sistema'. Na direita, Raymond Moore (ex-funcionário do Ministério de Educação dos EUA) foi quem promoveu o potencial religioso do homeschooling durante essa mesma época.

5. Raymond Moore e sua esposa Dorothy conduziram alguns dos estudos mais influentes do movimento da educação domiciliar. Juntamente com John Holt, os Moores foram as figuras mais influentes do movimento do ensino doméstico na década de 1960 e 1970. Investiram em inúmeros recursos e uniram-se a representantes da Organização Mundial de Saúde, das Universidades de Harvard e Cornell e de outras instituições de ensino e pesquisa a fim de estudarem o impacto do método. Alguns dos resultados demonstraram a conexão de vários distúrbios de aprendizagem e do desenvolvimento à estrutura completamente inflexível e homogênea da escolaridade obrigatória.

6. Better Late than Early foi publicado em 1975: Um dos achados mais influentes de Raymond e Dorothy Moore foi o papel dos pais no desenvolvimento durante a infância. O livro revelou resultados de estudos intensivos feitos em diferentes culturas e níveis socioeconômicos: que as crianças não estão psicologica e emocionalmente preparadas para o ensino estruturado antes dos 8 ou 10 anos. Defensores do homeschooling agarraram-se a esta informação e usaram-na para adaptar os currículos ao desenvolvimento natural dos filhos e à necessidade de fortalecer os laços familiares.

Sem comentários: