Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Federação Europeia da Educação em Casa

Proposta de uma organização europeia da educação em casa, unindo associações / grupos existentes e pais-educadores de diferentes países europeus.

Se a união faz a força, então quanto mais nos unirmos mais fortes seremos. Existem diferenças entre as pessoas que educam em casa, mas neste momento precisamos de nos concentrar naquilo que temos em comum. Vemos por toda a Europa um movimento por parte dos governos europeus para restringir o ensino domiciliar, que pode ser verificado em actividades recentes e não tão recentes na Inglaterra, Irlanda, Espanha, França, Alemanha, Suécia, etc.

Há países na Europa onde não se pode educar em casa, outros em que só pode praticar o ensino doméstico quem tiver curso de professor, países onde o ensino domiciliar é usado como pretexto para tirar os filhos dos pais, países onde se você não passar os exames do Estado você é obrigado a voltar para a escola, países onde os pais têm tanto medo que a polícia bata à sua porta que acabam por deixar os filhos sofrendo uma situação em que sua felicidade é seriamente comprometida... há países na Europa sem uma associação, países onde a ideia de se poder educar em casa é equivalente a dizer que você é louco, e países onde as pessoas nem sequer sabem da existência desta possibilidade.

Não podemos negar o efeito cascata na União Europeia; a victória de uma família é uma vitória para todos nós, e a derrota de uma família representa sempre uma derrota que pode vir a ter repercussões negativas para as famílias que optam pelo ensino domiciliar. Para dar um exemplo, apenas um mas relevante, esta semana eu recebi uma carta do escritório da defesa pública aqui em Espanha, citando o caso Konrad perante o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (2006), e que mesmo que se possa provar que a educação em casa esteja ao mesmo nível da escola, a integração na sociedade proporcionada pela escolaridade obrigatória é uma vantagem que de as crianças não devem ser privadas.

Na decisão do Tribunal Constitucional espanhol de Dezembro de 2010, ao ordenar a frequência escolar para os filhos do réu, também foi usado o argumento, como no caso Konrad, de que os pais-educadores podem educar os filhos de acordo com as suas convicções "depois da escola e aos fins de semana". Alguém que não conheço perdeu uma batalha, e isso afeta a minha situação. Conhecimento é poder, e quanto mais conhecimento partilharmos, quanto mais apoio dermos uns aos outros, quanto mais nos relacionarmos uns com os outros, tanto melhor será para todos nós. Os países com menos experiência irão beneficiar daqueles com mais experiência, e aqueles com mais experiência irão beneficiar da força de um grupo maior.

Learning Unlimited tem possibilitado a conexão entre pais-educadores desde 2001, e tem sido inestimável na prestação de consultoria, assistência e apoio a pessoas de toda a Europa. No décimo aniversário de sua fundação, e num esforço para elevar o espírito de união entre o nosso coletivo e tornar-se mais forte através da união dos nossos esforços, chegou a hora de darmos mais um passo e fortalecer as relações entre as associações, grupos e indivíduos na Europa criando uma Federação Europeia da Educação em Casa.

Netzwerk Bildungsfreiheit da Alemanha, NVvTO da Holanda e da União Europeia já estão a bordo. Eu pertenço a uma organização espanhola, a ALE. Existem planos para uma reunião esta semana sobre este assunto na Hesfes, Inglaterra, e de novo durante a Conferência Europeia que estamos hospedando em Setembro.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Se fosse possível que alguém de Portugal participasse nesta conferência, a sua contribuição seria muito bem-vinda e valorizada. Se isso não for possível, se alguém pudesse oferecer-se para formar parte de um grupo de trabalho que pudesse tomar as medidas necessárias para formar a estrutura para esta nova organização que irá fortalecer as relações entre os pais-educadores por toda a Europa, por favor entrem em contacto o mais depressa possível.

Espero que isto traga resultados reais e tangíveis para todos nós, e que a formação deste novo sindicato conte com o apoio e participação da sua organização.

Daragh McInerney, Presidente, ALE, Espanha (educacionlibre.org)
daraghmci@hotmail.com

1 comentário:

maria disse...

Estou muito interessada em fazer parte do Grupo Português para a Federação.
Neste momento, estou nos Açores, apenas contactável por email.
Podem contar comigo.
fátimadruga@gmail.com