Este blog partilha informação sobre o homeschooling e o unschooling - ensino doméstico ou educação domiciliar. Para navegarem o site, usem os links acima e, para os posts de 2011, o botão da pesquisa na barra direita. Facebook: Aprender Sem Escola Email: aprendersemescola@gmail.com

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Ensino domiciliar na Tasmânia


Na Tasmânia, uma ilha e um estado da Austrália, o número de crianças educadas em casa aumentou dos 500 aos 600 em apenas cinco anos.

De acordo com Simon Deeth, representante do Home Education Advisory Council, este crescimento ocorreu, em grande parte, porque os pais que optam pelo ensino domiciliar decidem continuar a educar em casa a longo prazo.

Renata Huster ensina o filho André, 11 anos de idade, desde que ele tinha quatro anos. André fala quatro idiomas, adora música clássica e a leitura. Mas o principal objetivo de Renata era que o filho se sentisse feliz dentro de si.

"Quando as crianças vão à escola perdem muitas vezes a sua inocência e sentimento de admiração pelo mundo", disse ela. "Meu objectivo sempre foi ajudar o meu filho a desenvolver a sua auto-estima e sentido de valor próprio."

Passam apenas cerca de uma hora e meia por dia no aprendizado tradicional. No entanto, André, tal como muitas crianças educadas em casa, está acima da média escolar. Reunem-se regularmente com pequenos grupos de crianças educadas em casa.

Antes de ensinar o filho, que nunca frequentou a escola, Renata conheceu crianças educadas em casa e ficou impressionada com a forma que eram educadas e respeitosas.

Um dia típico pode incluir passear e conversar, ler deitado no trampolim, ou ouvir aulas de francês enquanto viajam de carro.

Sem comentários: